Associação de atletismo de Setúbal

História

ASAS | Decorria o ano de 1980

As dificuldades eram muitas e o grupo de 1979 que teve quase a constituição da As.A.S. formada, desfez-se e quando parecia que a ideia tinha ido por "água a baixo" eis que tudo começa de novo. o grupo é reactivado, a equipa reforça-se, novos elementos surgem, outros afastam-se definitivamente do processo.

Nesta altura a Secção de Atletismo do Vitória Futebol Clube estava no auge, quer como equipa, onde um grupo de atletas de grande valor dava nas vistas, quer ainda quanto aos seus seccionistas homens de grande dinamismo e forte vontade, para quem a palavra desistir não fazia sentido. José Tadeu de Freitas nome grande do Atletismo, antigo internacional do Sporting Clube de Portugal a sua mulher Francelina Anacleto, também atleta internacional do mesmo clube, João Rebelo, Fidelino de Almeida, Aurélio da Conceição e Feliciano Mota por sinal todos residentes no mesmo bairro, bem perto do Estádio do Bonfim, todos ligados ao Atletismo Vitoriano reiniciaram o processo para a criação da As.A.S..

bandeira

Tadeu de Freitas e João Rebelo decidiram convocar uma reunião na sede do Vitória Futebol Clube.


news

Após esta reunião, decide-se que o projecto vai em frente. O grupo é alargado, ficando assim constituído: José Tadeu de Freitas, João Cunha Rebelo, Fidelino de Almeida, Eduardo Maria Ramos, Alfredo Dias Calixto, Raúl António da Conceição, Fernando Anjos Ferreira, Francelina Anacleto, Francisco Cardoso e Feliciano Mota.

Entretanto após algumas reuniões na Secção de Atletismo do Vitória nosso local de encontro e quando decorria o mês de Abril de 1983, os contactos sucedem-se, desenvolvem-se acções de esclarecimento, com os clubes que praticam atletismo no Distrito de Setúbal , depois destas reuniões e com a aderência de muitos clubes, no dia 20 de Maio de 1983, é formada a Comissão Instaladora, constituída, por 15 elementos em representação de vários clubes, que apoiaram o projecto.

No final de Maio de 1983, a Comissão Instaladora é recebida na Federação Portuguesa de Atletismo pelo seu Presidente na altura o Engº. Correia da Cunha. Esta reunião decorreu nas antigas instalações da F.P.A. na Av. Infante Santo, nº 68 – 7º em Lisboa. Nesta reunião a F.P.A. além do seu Presidente fez-se representar pelo então Vice-Presidente Carlos Manuel Santos, pela Comissão Instaladora estiveram José Tadeu de Freitas, João Cunha Rebelo, Francisco Cardoso e Fidelino de Almeida, a reunião foi um sucesso pois a F.P.A. aprovou o nosso plano que consistia em criar a As.A.S. até ao final da época.

Na altura o D.T.N. Prof. Fernando Mota toma conhecimento do projecto e manifesta toda a sua solidariedade felicita-nos pelo trabalho desenvolvido e encoraja-nos. Após esta reunião reatam-se os contactos com os clubes afim de se elaborarem os estatutos e marcar a data da fundação da As.A.S., dos 15 elementos da Comissão Instaladora, é constituído um executivo de 5 elementos a quem é confiada a missão de se encarregarem de todo o processo legal.

Eis a composição desse executivo: Fidelino de Almeida, Feliciano Mota, José Tadeu de Freitas, Fernando Rodrigues e Pedro de Sousa.

No dia 1 de Julho de 1983, pelas 21.00 horas na sede do Vitória Futebol Clube, com a convocação de todos os clubes do Distrito que praticavam atletismo a Comissão Instaladora, informou os passos percorridos e que a As.A.S. seria uma realidade na próxima época.

Esta importante reunião que marcou definitivamente todo o processo, foi presidida por João Cunha Rebelo, tendo Fidelino de Almeida e Feliciano Mota na mesa a secretariar. Na altura os 10 clubes presentes apoiaram os passos seguintes.

Em 15 de Julho de 1983 era feito o registo da As.A.S. no Registo Nacional de Pessoas Colectivas, e a marcação de Escritura para o registo e fundação da As.A.S. o que viria a acontecer no 2º Cartório Notarial de Setúbal no dia 18 de Outubro de 1983, por 10 elementos: João Cunha Rebelo, Fidelino de Almeida, Feliciano Mota, José Tadeu de Freitas, Eduardo Maria Ramos, Fernando Ramos Rodrigues, Pedro Oliveira de Sousa, José Luís Ganso, Luís Batista e Carlos Silva em representação do Vitória Futebol Clube, Palmelense Futebol Clube, Grupo Amador de Desporto e Cultura, União Futebol Clube Moitense, Clube Recreativo da Camarinha, Grupo Recreativo da Cruz de Pau e Grupo Desportivo da Quimigal.

news

Após o Registo no Notário, o Sr. Governador Civil de Setúbal, na altura o Prof. Manuel da Mata de Cáceres, grande apoiante do projecto concedeu-nos um apoio de 250.000$00 para o arranque da instituição, reforçado com mais 200.000$00, seis meses depois, após verificar o excelente trabalho já realizado.

Em 18 e Novembro de 1983, foram eleitos os primeiros dirigentes: Assembleia Geral era presidida por Silvério Pereira Jones, o Conselho Fiscal por Bernardino Primo, o Conselho Jurisdicional pelo Dr. Antonino Cândido Casimiro, o Conselho Técnico pelo prof. Carlos Sustelo e a Direcção era composta por: Presidente – João Cunha Rebelo, Vice-Presidente – Francisco Gonçalves Cardoso, Secretário Geral – José Tadeu de Freitas, Tesoureiro – Raúl António da Conceição, Director Técnico – Vitor Hugo Ribeiro, Secretário Técnico – José Novais Rego, Secretário Desportivo – Fidelino Duarte de Almeida, 1º Vogal – Fernando Oliveira Lopes e 2º Vogal – Carlos da Conceição Bicho.

news

1ª Sede da As.A.S. foi na Rua Diário "O Setubalense" nº 21 – 3º Dt. em Setúbal. 1ª Assembleia Geral, realizou-se no dia 17 de Dezembro de 1983, no Clube Campismo de Setúbal, onde entre outros documentos em análise se aprovou o Calendário de provas para 1984. Muito arrojado dizia na altura o Prof. Fernando Mota. Em 11 de Janeiro de 1984, é celebrado com o Presidente da Região de Turismo de Setúbal Costa – Azul um acordo para o patrocínio dos dorsais, esse acordo tem sido automaticamente renovado até aos dias de hoje. 1ª Prova oficial – Foi um Corta-Mato nos terrenos junto ao apeadeiro de Sarilhos, com a participação de 12 clubes e 120 atletas.

Primeiro Curso de Juizes, realizou-se no Salão Nobre da Câmara Municipal de Setúbal nos dias 7 e 8 de Janeiro de 1984, e teve a participação de 62 candidatos, dos quais saíram 35 Nacionais, 16 Regionais, 10 Estagiários, 1 Inapto. 1ª Comissão de Juizes – Foi presidida por João Manuel Chaleira Damas e foi eleita em 28 de Janeiro de 1984. 1ª Prova Nacional – Realizou-se em Tróia no dia 3 de Março de 1985, o 62º Corta-Mato Nacional. Primeiros Internacionais – Lucrécia Jardim e António Perpétuo, na Taça da Europa Grupo C em 28 de Junho de 1987, na Inauguração da Pista da Maia. Primeira atleta Olímpica – Isilda Maria de Jesus Veloso Gonçalves, participou na XXV Olímpiada da Era Moderna, na disciplina de Marcha Atlética. Distinções atribuídas à Associação de Atletismo de Setúbal.